uma vez mamífera

… sempre mamífera.

E por que não?

Temos aqui em casa, no quintal, uma parede de azulejos. Já nem me lembro de onde tirei a idéia, mas quando fomos reformar a casa em que moramos hoje, essa parede virou a minha menina dos olhos. Achei fantástico ter no quintal uma parede que as meninas pudessem parede para pintar à vontade, para depois lavar e começar tudo de novo! Elas já fizeram lindas pinturas nessa parede, e é sempre uma deliciosa diversão.

Há dois dias, aproveitamos a tarde gostosa para pegar as tintas e pincéis, e fazer mais uma linda pintura nessa parede. Junto com elas, coloquei a mão na massa, desenhamos juntas, e a parede antes branca ficou mais uma vez lindamente colorida, cheia de corações, menininhas e menininhos, flores, árvores, pássaros e outros bichos.

Até aí, tudo certo. Foi quando recebi uma ligação no celular, entrei para atender, e as deixei sem supervisão por alguns minutos. Quando voltei, o caos havia se instalado: as três estavam pintadas da cabeça aos pés, com uma cor desconhecida que era mistura de todas as tintas. Deitadas no chão do quintal, elas se divertiam rolando umas por sobre as outras, às gargalhadas.

Confesso que meu primeiro impulso foi dar um grito, daqueles para serem ouvidos pela vizinhança inteira: “Pááárem com isso já!!! Lambuzar o corpo com tinta, não!!”. Mas parei, respirei fundo, e pensei: “por que não??”.

Tenho percebido, em um esforço diário de auto observação, que muitas situações teoricamente “estressantes” do dia a dia com crianças poderiam ser facilmente resolvidas, se nos perguntássemos com mais frequência: e por quê não? É claro que há que haver regras, mas elas devem existir para nos ajudar, e não para nos escravizar. Repensar os porquês, questionar as proibições e permissões, flexibilizar sempre que possível, é uma atitude saudável, que só vai ajudar a tornar o cotidiano mais leve, mais fluido, e mais divertido.

Há aquilo que não pode, e não pode mesmo – seja porque é perigoso, porque não é adequado para a idade, porque fere os conceitos e valores da família. Mas as regras podem e devem ser repensadas constantemente, porque a vida é dinâmica. O que não podia antes, talvez agora possa. E o que antes podia, quem sabe tenha deixado de poder? Vale pensar a respeito coletivamente, vale debater, ouvir argumentos, vale lançar um olhar cuidadoso, atento e presente. Vale avaliar cada situação no aqui e agora, ao invés de viver repetindo conceitos cristalizados, regras engessadas, que muitas vezes a gente nem se lembra mais de onde vieram.

Diante das minhas filhas, pintadinhas da cabeça aos pés, pensei: “por quê não pode se lambuzar de tinta? se está calor, se elas estão com roupinhas velhas, se podemos dar uma bela mangueirada no quintal depois da bagunça, se elas estão se divertindo tanto  – por quê não?”. Não encontrei nenhuma justificativa razoável para a proibição, então relaxei.

Elas continuaram com a farra, e se divertiram à beça, entre gritos e gargalhadas, lambuzando umas às outras e rolando no chão. Depois, curtiram felizes da vida um belo banho de mangueira, que já refrescou e lavou o quintal.

Saldo da nossa tarde: uma parede toda desenhada, colorida e alegre; um quintal limpinho; três menininhas refrescadas, e muito felizes. O que eu poderia querer mais?

 

(post publicado originalmente em janeiro de 2012)

Imagem daqui

Anúncios

2 comentários em “E por que não?

  1. Mariana
    19 de novembro de 2014

    Concordo!! Tenho feito bastante isso com meus filhos por aqui! E, há muito tempo penso em ter uma parede dessas no meu quintal…E esse verão, já tinha decidido que iríamos começar nosso mural! Que tipo de tinta vc usa? Guache? A diferença é que a minha será uma parede de tinta então não poderemos limpar e refazer tantas vezes….

    • renata penna
      19 de novembro de 2014

      oi Mariana!

      sim, aqui usamos tinta guache não-tóxica para crianças. mas a parede é de azulejos. com parede de tinta, acho que se pintar uma vez será um pouco difícil tirar.
      há uma outra opção (fizemos isso no nosso quintal também, na parede oposta à de azulejos) é pintar com aquela tinta-lousa, e aí pode-se desenhar com giz e lavar quantas vezes quiserem! 🙂

      bjs
      renata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: